13 abr 2016

O momento certo para investir em consórcio

Poupar dinheiro antes de comprar sempre foi uma cultura muito bem-vinda no cotidiano do brasileiro

É por isso que o consórcio, uma modalidade de investimento e aquisição de bens, há mais de 50 anos cresce no cenário econômico nacional. Os motivos são fáceis de entender. As altas taxas de juros atuais e a dificuldade de crédito para financiamento colocam o consórcio como a forma ideal de compra, já que não existe incidência de juros nas parcelas, o que torna um investimento muito atrativo.

Apesar da popularidade que o consórcio desfruta, muitas pessoas ainda não sabem como funciona e acabam deixando passar uma boa oportunidade por falta de informação. Nosso objetivo aqui é justamente esclarecer os principais pontos para quem deseja participar de um consórcio. Confira a seguir dicas valiosas para ajudar na sua decisão!

Contrato e administradora

Um consórcio é um grupo de pessoas que se juntam para aplicar um valor e assim conseguir juntar uma quantia maior de dinheiro para que todos saiam beneficiados através do investimento coletivo. Para isso, é preciso ter uma organização competente administrando todas as movimentações desse montante. Todas as informações de prazo de pagamento, taxas a serem cobradas e parcelas a serem pagas devem constar no contrato do consórcio.

Mas não basta conhecer o contrato a fundo, é preciso se certificar que a administradora irá honrar com suas promessas. Para isso o Banco Central disponibiliza uma lista das entidades que são autorizadas a trabalhar na modalidade de consórcio. Além disso, hoje com uma rápida busca na internet é possível conhecer pessoas já participaram de consórcios e como foi o relacionamento com a administradora.

Uma empresa séria e de confiança não tem interesse em se esconder evitando contato com os clientes. Pelo contrário, ela vai sempre querer a atenção do cliente para expor a qualidade do seu trabalho. Busque informações na internet, converse com a empresa e converse com conhecidos que já passaram pela experiência do consórcio. Todas essas informações são relevantes na hora de fechar o negócio.

Prazos e parcelas

Existem consócios com diferentes prazos. E, quanto mais tempo durar o consórcio, menores serão as parcelas. Quem procura um consórcio para adquirir um segundo imóvel, ou um carro para o filho que ainda não tem idade para dirigir, pode optar por um prazo maior, pois não há necessidade de compra do bem em um curto período de tempo. Por outro lado, quem está precisando sair do aluguel e adquirir a casa própria, a opção de um prazo menor irá acelerar o tempo para concretizar essa compra.

Uma característica que atrai muitas pessoas para o consórcio é que a modalidade não possui juros como outros financiamentos. É uma vantagem indiscutível, considerando que financiamentos de longo prazo costumam resultar em valores muito maiores do que o valor inicial de um bem. É comum ouvir pessoas arrependidas ao final de um financiamento longo ao perceberem que o valor que foi gasto no total seria suficiente para adquirir um carro mais moderno ou uma casa em um bairro melhor.

Da mesma forma que a taxa de juros é decisiva no prazo de um financiamento ou investimento, o valor das parcelas também são atrativos na modalidade de consórcio. Existem empresas que trabalham com dois tipos de formas de pagamento de parcelas, as parcelas lineares ou as parcelas decrescentes.

As parcelas lineares são aquelas em que o valor mensal é praticamente o mesmo por todo o período do consórcio. A vantagem dessa forma é que você sabe previamente o valor médio que irá investir até o final do prazo. As parcelas decrescentes são aquelas em que se paga um valor maior no início e no decorrer do tempo o valor vai diminuindo gradualmente. O benefício nesse caso é para o consorciado que possui uma reserva inicial e poderá economizar futuramente com a queda do valor mensal.

Taxa de administração e fundo de reserva

Como os consórcios não possuem incidência de taxas de juros as administradoras cobram um valor de taxa de administração do grupo de consorciados. O valor dessa taxa deve ser informado antes da assinatura do contrato. O consorciado deve analisar o mercado e comparar as taxas, pois entre as administradoras pode ocorrer variações significativas do valor cobrado. Mais uma vez o consorciado deve assumir o papel de pesquisador para encontrar a administradora que oferece as melhores condições.

Por se tratar de um grupo que está aplicando dinheiro de forma coletiva é real a possibilidade de inadimplência e desistência. A boa notícia é que os consórcios hoje em dia estão cada vez mais organizados e profissionais. A existência de uma gestão correta dá a tranquilidade para os consorciados e para que o grupo cresça com a certeza de que o negócio é vantajoso para todos os envolvidos.

Lances e planejamento

Um grande atrativo dos consórcios é a possibilidade de dar lances para aquisição do automóvel, imóvel ou serviço. Esse lance dá ao consorciado a oportunidade de utilizar o crédito do consórcio com antecedência. Os lances podem ser fixos ou livres. Mais uma vez, vai depender do contrato de consórcio que estará vigente.

Os lances fixos estão entre um valor mínimo e máximo que a administradora determina. Nos lances livres a administradora determina apenas o valor mínimo a ser ofertado.

Consórcio ideal

Acabamos de ver que são muitas decisões importantes a serem tomadas e a variedade de consórcios é alta. Mas com as dicas que registramos ficará mais fácil encontrar o modelo que você procura e uma administradora que dê as condições para você realizar o sonho da aquisição de um apartamento ou um carro novo.

Na loja online da Rodobens Consórcio é possível fazer simulações para calcular os melhores prazos e valores de parcelas para você, o que ajuda bastante no seu planejamento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *